sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

Coraline


Quando encontrei esse livro como a única opção na biblioteca da minha antiga escola enquanto procurava por Sandman e Coisas Frágeis, não imaginava que a história de uma garotinha e um gato fosse me deixar tão apaixonado e pensativo. Admito que num primeiro momento eu esperei por uma trama infantil, pouco elaborada, visando mesmo o público mais jovem, mas me deparei com um enredo perturbador e que de certa forma me lembrou os pesadelos da minha infância. Com algumas pitadas de humor negro, terror e muitas referências à obra mais famosa de Lewis Carroll, Neil Gaiman criou essa obra deliciosa de ser lida tanto por crianças quanto por adultos e que hoje já possui até uma adaptação que estará em breve nos cinemas! É interessante também elogiar as ilustrações do livro feitas por nada mais e nada menos que Dave McKean, que é um dos melhores ilustradores da atualidade na minha opinião.

Coraline (sim, nada de se enganar com "Caroline") acaba de se mudar com seus pais para um apartamento situado em um antigo prédio. Além dos excêntricos vizinhos, Coraline se depara com estranhos fenômenos dentro de seu novo lar! Durante um dia chuvoso a garota descobre uma porta que algumas vezes dá para uma parede de tijolos e outras para um apartamento idêntico ao seu, mas que pertence ao outro mundo. Coraline, guiada pela sua curiosidade, decide então explorar o outro lado da porta e ver como é esse mundo alternativo. Acaba se surpreendendo ao encontrar seus brinquedos com vida própria, batatas fritas e refrigerante sempre a disposição, vizinhos que conseguem falar seu nome de maneira correta e toda a liberdade que desejara até então. O único incômodo são seus outros pais, que além de darem atenção demasiadamente, possuem botões no lugar dos olhos! Infelizmente o pior não é isso, mas sim o fato da sua outra mãe desejar costurar olhos de botões em Coraline para que ela possa fazer parte do outro mundo.

A tensão só tende a aumentar quando os outros pais da garota aprisionam seus pais verdadeiros. Felizmente todo esse clima de terror e medo não é páreo para a inteligência e ousadia de Coraline, que por fim se vê obrigada a enfrentar a solidão e a indecisão, sentimentos tão freqüentes em muitos momentos de nossas vidas. Um dos pontos mais interessantes do livro é a rica galeria de personagens. Até mesmo os que aparecem uma vez ou outra possuem uma personalidade excêntrica, divertida e bem elaborada. Nos 13 capítulos que compõem a obra, Coraline conhece as idosas e ex-atrizes de teatro senhoras Spink e Forcible, que não param de falar sobre filmes antigos. Vivendo logo acima está o senhor Bobo, um velho de bigodes que insiste em treinar um circo formado por ratos, mesmo eles estando fora de ritmo. Também há o espelho onde outras crianças como Coraline foram aprisionadas pela outra mãe, todavia o personagem mais intrigante da história é um felino que aparece e desaparece durante todo o decorrer da trama (notaram alguma semelhança com outro gato?). Sempre com as unhas (e língua) afiadas, o Gato Preto, que prefere viver sem um nome, pouco a pouco vai se tornando amigo da garota e acaba por ser o elemento crucial no momento em que Coraline enfrenta sua outra mãe, a verdadeira vilã da história!

Com ótimos personagens, um cenário que brinda dos nossos pesadelos e sonhos, uma trama que causa calafrios em qualquer grandalhão e inteligentes reflexões sobre nossa vida e nossas ambições, Neil Gaiman nos proporciona mais uma vez um livro tão sagaz que merece ser lido várias vezes! Será que nós, adultos, seríamos capazes de fazer as escolhas certas? Se você tem dúvida em responder essa questão, é melhor então que não abra a porta que dá para a parede de tijolos. Logo abaixo o trailer oficial da adaptação de Coraline. Espero que tenham gostado e que procurem ler o livro antes da chegada filme, até a próxima!

2 comentários:

Camino disse...

Oi Cezar, não consigo achar seu contato aqui, você poderia me mandar uma mensagem via a página de contato do Ambrosia.com.br?
Abs

mariana.! disse...

Espero que isso faça sentido...

Quando descobri esse blog eu estava numa fase literária negra. Fiquei muito tempo sem ler por falta de tempo e quando finalmente consegui parar, não sabia onde procurar por bons livros de fantasia ou de ficção científica. Foi então que apelei para os clássicos. Tentei ler diversos livros de literatura brasileira, livros que estavam em alta no momento, e não consegui [não tenho nada contra literatura brasileira, diga-se de passagem, só não faz o meu gênero]. Sabe? Estava quase desistindo de ler. A coisa estava feia assim. Foi então que conheci esse blog e o primeiro post que eu li foi sobre Livros da Magia. O nome Neil Gaiman me chamou muita atenção e comecei a pesquisar mais e foi aí, então, que conheci esse fantástico escritor e os livros me conquistaram de novo. Agora eu sabia o que procurar. E nisso eu já li Stardust, Coraline, Coisas Frágeis, Sandman e pretendo comprar outros na Bienal do Livro desse ano. E não foi só isso. Conhecer Neil Gaiman foi o pontapé inicial, com ele vieram Douglas Adams, Terry Pratchett, Diana Wynne Jones e até os irmãos Grimm. E tudo isso foi graças a um post, aqui, no seu blog. Queria agradecer [e muito]. Sinto como se tivesse salvado minha vida.
Só para deixar claro. ;)
Obrigada.

mariana.!