sábado, 13 de dezembro de 2008

Princesa Mononoke


Com uma produção que custou US$20 milhões, sendo uma das mais caras da história do cinema, um faturamento de US$150 milhões, uma história que comoveu o Japão e uma lenda das animações por trás de toda essa grandiosidade, Princesa Mononoke é considerada a obra suprema do diretor e ilustrador Hayao Miyazaki, conhecido pela produção e direção de uma vasta coleção de filmes japoneses, pela criação do Estúdio Ghibli e principalmente pela originalidade de seus trabalhos. Sua fama ainda concentra-se em seu país natal, mas aos poucos Miyazaki vem conquistando o público ocidental; provas disso são as premiações que o longa-metragem A Viagem Chihiro recebeu graças a distribuição realizada pela Disney. Estreando nos cinemas em 1997, Princesa Mononoke foi mais um filme em que Hayao utilizou a idéia da preservação do meio ambiente como fundo de uma história épica. Devido a sua bilheteria extraordinária, a tradução do filme para o inglês foi feita pelo escritor e roteirista Neil Gaiman, sendo chamados para a dublagem o cineasta Billy Bob Thornton e a atriz Claire Danes. Há uma lenda de que o filme deveria ter sido exibido nos cinemas brasileiros, porém sua exibição foi cancelada de última hora!

O filme chamou bastante a atenção por possivelmente ser uma continuação ou possuir algum laço com a animação Nausicaä do Vale do Vento, de 1984. Miyazaki já havia afirmado que o final de Nausicaä não o agradou muito, por isso continuou escrevendo e desenhando o mangá a fim de chegar a um final mais desejado. Seria possível então que Princesa Mononoke fosse um futuro do mundo de Nausicaä, um futuro possivelmente resolvido! Como já tinha dito, ambos também abordam de modo indireto as questões ecológicas, desenvolvendo na narrativa uma ligação espiritual entre o homem e a natureza.

A história começa no Japão, mais especificamente na Era Muromachi. Uma vila afastada da civilização repentinamente se torna alvo da investida furiosa de um deus-javali possuído por um demônio (tatari gami ou "deus da maldição") e é papel do príncipe Ashitaka deter a criatura e impedir que o vilarejo de Emishi seja destruído. Montado em sua corça, o príncipe trava uma batalha feroz com o monstro e acaba por derrotá-lo, mas não antes de ser ferido. A cicatriz deixada pelo deus da floresta acabaria por matar o jovem em pouco tempo, o único meio de se livrar dessa maldição seria buscar a origem do estranho objeto metalizado encontrado nos restos do javali morto. Novos horizontes vão surgindo à medida que Ashitaka se aprofunda em sua busca, até que por fim chega em uma comunidade que vive da extração e fundição de metais. A líder, Lady Eboshi, é famosa por contratar leprosos, ex-prostitutas e outros desagregados sociais, algo que trouxe o respeito mútuo de todos seus subordinados, porém também trouxe a inimizade dos samurais das proximidades e principalmente dos deuses que habitam a floresta que envolve a cidadela. A tão falada princesa Mononoke do título é mais uma que compartilha o ódio pela Lady Eboshi. Criada pelos deuses da floresta desde criança, Mononoke acredita não ser uma humana, mas sim uma deusa.

A atitude e a coragem da princesa acabam cativando Ashitaka, que vê o embate entre os deuses e os humanos uma perda de tempo, sendo que ambos poderiam coexistir em completa paz. Não existe um lado certo ou errado na história: os homens buscam sua sobrevivência explorando os recursos materiais provenientes da floresta, enquanto os deuses querem protegê-la para viverem sem serem incomodados. A trama se torna mais intensa quando há a batalha frenética e suicida entre os javalis e os humanos, completada pela caça ao deus da vida e da morte Shishigami.

Princesa Mononoke é um filme que do início ao fim mostra o motivo do seu bom recebimento pelo público japonês e ocidental. A história envolvente e com momentos trágicos acaba concluindo que só um equilíbrio entre oposições pode resultar em algo lucrativo ao mundo. Espero que tenham gostado, até a próxima!

Um comentário:

Willian disse...

Não, sem sacanagem: Hayao Miyazaki tem no mínimo três bolas! >=/