sábado, 3 de janeiro de 2009

Drows


Após uma breve pausa entre os artigos mitológicos, decidi abordar hoje uma raça de criaturas muito peculiar e pouco conhecida entre as pessoas que não vivenciaram universos de RPG como Forgotten Realms e Dungeons & Dragons. Os RPGísticas provavelmente irão adorar o artigo, porém aos leigos faltará a magia que é criada através dos enormes livros que compõem qualquer cenário de jogos de interpretação.

Os drows são originalmente fadas (ou em algumas versões "espíritos") provenientes do folclore escocês que habitam o subsolo, ao contrário de muitas outras criaturas mágicas, e costumam levar uma vida noturna. Suas maiores características físicas são a pele negra como uma obsidiana e os cabelos brancos ou pratas, também possuem olhos vermelhos na escuridão, que acabam variando para o verde em condições normais de luz; são esses elementos que os distinguem dos elfos, já que ambos são altos, magros e possuem uma beleza irracional. Normalmente os elfos noturnos, ou drows, são retratados nas lendas como criaturas perigosas, com típicas atitudes maliciosas e muitas vezes caóticas. Extremamente inteligentes, carismáticos e habilidosos, os elfos noturnos também dividem a fragilidade dos elfos, sendo as fêmeas sempre maiores e mais fortes que os machos. São portadores também de uma enorme afinidade com a magia, que infelizmente se torna deficiente quando os drows são expostos à luz do Sol.

A palavra drow é tida como uma forma alternativa para o termo trow, que por sua vez é um cognato do troll, outra criatura que também já passou aqui pelo Falando de Fantasia. É possível então interpretá-lo como uma criatura soturna, muito semelhante ao troll, porém existe ainda a origem nórdica e germânica, caso interpretarmos os drows simplesmente como elfos negros.

Os elfos negros (denominados como Dökkálfar ou Svartálfar no antigo nórdico) possuem os mesmos costumes que os drows da cultura escocesa, entretanto são conhecidos principalmente como o oposto dos elfos da luz (denominados como Ljósálfar). Habitam o mundo subterrâneo de Svartálfaheim, uma área subterrânea abaixo da mítica Midgard! Os elfos negros até possuem algumas semelhanças com os anões, como o cultivo de vermes retirados da carne de Ymir, o fato de se petrificarem quando expostos ao Sol e ainda a aparência semelhante a dos humanos; alguns historiadores afirmam que em certos momentos é até impossível distingui-los, não existindo um argumento claro para isso. Na cultura germânica a palavra "pesadelo" foi designada como albtraum (ou "elfo-sonho"), pois há a crença de que quando você está tendo um pesadelo, é porque algum elfo negro sentou-se em seu tórax e começou a sussurrar palavras em seus ouvidos! Curiosamente na Escandinávia a criatura com essa mesma função se chama Mara.

Hoje em dia é fácil encontrar a figura do drow na cultura da ficção fantástica e científica (Terra Média, Everquest, Record of Lodoss War e Warhammer). Como eu mesmo mencionei, eles são importantes personagens dentro do mundo de Dungeons & Dragons, onde foram adaptados e acabaram por ganhar uma nova roupagem, com direito a visões políticas, relacionamentos com o mundo exterior e até posições dualistas dentro de sua sociedade. É lógico que muito se perdeu em comparação com o original da cultura escocesa ou nórdica, mas é sempre interessante estudar o fenômeno pelo qual diversas mitologias passam ao se adaptarem ao nosso tempo. Espero que tenham gostado, até a próxima.

6 comentários:

Willian Sertório disse...

Foda, confesso que fiquei no cabral com esse lance do pesadelo! :O

Sorakishi disse...

Excelente post! Muita gente não tem mesmo idéia do que sejam realmente os drows, e mais ainda, muitos jogadores de rpg nem se dão ao trabalho de pesquisar um pouco para saber da riqueza da mitologia por trás de seus cenários.

Mas só uma coisa, não me lembro de nenhum drow na Terra-média, o único que recebeu o nome de "elfo negro" foi Eöl na Primeira Era, mas ele era um elfo comum, dos sindar. Era negro por sua atitude.

Cezar Berger Junior disse...

Sorakishi,

Então, em essência o Eöl e o grupo Moriquendi seriam elfos negros. Foi o que você disse, na questão das atitudes mesmo!

Antonio disse...

Adoro drows. Sempre gostei de ler sobre elfos negros e uma das partes que mais gostei de criar no meu livro de vikings foi a adaptação da raça dos elfos negros para os jogadores usarem em campanha. Não são drows, mas... são elfos negros.

Falando dos drows, uma pena que o Salvator tenha perdido a mão ao escrever sobre eles.

Ms Yellow disse...

Adorei o post, Cézar. O trabalho de pesquisa foi tão legal que dá uma boa base até pra leigos, como eu. De tão interessante o assunto, vou dar uma googleada pra ver se aprendo mais e acho umas imagens =)

factoide disse...

Cézar, muito legal o seu blog e o seu post, pensava que o nome Drow fosse invenção dos criadores de Forgotten Realms.

Abraços,

Gabriel Lucas
http://factoide.wordpress.com