quinta-feira, 15 de novembro de 2007

Halflings

Halflings (ou eternizado pelo autor J. R. R. Tolkien como hobbit) são humanóides de estatura não superior a 90 centímetros e com pés terrivelmente peludos que podem ser considerados tão antigos quanto os homens. A palavra halfling vem do inglês half of something e foi usada justamente por hobbit ser um termo protegido por direitos autorais (há quem diga os criadores de Dungeons & Dragons). Dizem que os halflings são meio-homens e meio-elfos, outros afirmam que são uma outra evolução do Homo Sapiens, alguns ainda acreditam que essas criaturinhas são híbridas de anões, homens e elfos, mas nada é certo de onde vieram tais seres (isso era até um mistério para os leitores de Tormenta, já que eles supostamente vieram de um “portal místico”).

Por não serem muito fortes e não terem habilidades com a magia, os halflings não são facilmente encontrados em grupos de aventureiros; na verdade detestam qualquer coisa que possa tirá-los do sossego. Preferem ficar com sua vida farta a se arriscarem em troco de nada; os poucos que tem coragem (ou são obrigados) a participar de alguma jornada, logo se tornam ladinos, já que é a única função plausível e na qual eles têm facilidade (um forte esteriótipo criado para essa raça). Essa visão acerca dos halflings foi bem difundida entre os RPGistas e escritores, já que foi desse modo que Bilbo, Frodo, Sam, entre tantos outros hobbits, foram apresentados ao mundo em O Hobbit e O Senhor dos Anéis, livros que possuem o maior conteúdo sobre essa raça.

Com um senso de humor simples (lembrando o dos anões) e uma certa ligação com a natureza e as artes, os halflings são considerados seres extremamente sociáveis, podendo conviver com elfos, anões e até goblins (que os consideram irmãos de "trabalho"), mas a maioria ainda prefere manter certa distância, já que geralmente se sentem intimidados por outros seres "grandes". Suas maiores paixões são o conforto e uma boa terra lavrada, por isso preferem se instalar em regiões campestres, bem organizadas e cultiváveis, passando longe dos centros urbanos. Para o cultivo utilizam ferramentas antigas, já que não são simpatizantes de máquinas mais complicadas que um moinho de água.

Os halflings possuem um aspecto mais simpático do que bonito: bochechas vermelhas, bocas prontas para rir, olhos brilhantes e cabelos encaracolados. São criaturas muito festivas, que adoram músicas e se vestem com cores vivas. Uma curiosidade é que jamais usam sapatos, já que seus pés possuem uma sola mais resistente que a dos homens e é protegida por uma espessa camada de pêlos, e outra é que, pasmem, chegam a fazer cinco refeições por dia!

Um famoso hábito dos halflings, que tornou O Senhor dos Anéis famoso entre os hippies dos anos 70, é o fumo. Através de cachimbos, eles tomaram a queima de ervas como uma arte, chamando-as simplesmente de erva-de-fumo (nada mais do uma variação de nicotina).

Hoje em dia os halflings são conhecidos por todos, estando presentes em jogos online, diversos livros, como também em manuais de RPG. Para quem deseja aprofundar sobre essa raça, basta saber que os halflings tem origem no folclore britânico, de um personagem meio-homem chamado Hanner Dyn. Na Internet não há nada sobre ele, mas nada que uma biblioteca não resolva (basta verificar livros de mitologia anglo-saxã).

Até a próxima!

Um comentário:

Bruxinhachellot disse...

Gostei de saber mais sobre halflings, talves eu coloque um personagem desse nos meus contos futuros.

Beijos de Lua e Sol.