quarta-feira, 29 de agosto de 2007

Mapas

Já foi mencionado o possível uso de línguas imaginárias para o enriquecimento de uma obra fantasiosa, pois bem, hoje vamos falar sobre outro elemento que também dá dinamismo e um tom mais sólido aos livros de fantasia: o uso do mapa. Já imaginou ler O Senhor dos Anéis sem esse recurso?

A criação do mapa, é claro, dependerá do gosto do autor e o estilo do livro de fantasia que está sendo criado. Dependendo de como for a história, o universo e a mensagem que o escritor deseja transmitir, o uso dos mapas será desnecessário. Utilizo como exemplo dois grandes livros de Michel Ende, A História Sem Fim e Momo e o Senhor do Tempo, ambos riquíssimos em fantasia e vivacidade, cujo universos dispensam qualquer utilização de mapas, pois podem ser imaginados como bem o leitor desejar.

Se sua história contém elementos socio-políticos, geografia como ponto decisivo de uma batalha, jornadas que penetram em um mundo sombrio e vasto, o uso do mapas é de imediato uma grande ajuda; tanto para o leitor se localizar melhor, como para o próprio autor não se perder. É agora que deparamos com um pequeno problema, não são todos que nasceram com o dom de desenhar, muitos menos desenhar um mapa que se assemelhe a antigos modelos medievais, para esse caso existem duas saídas cabíveis: ou utilizar o Photoshop, Corel Draw ou outro programa semelhante, ou contratar um desenhista. A menos que você seja um escritor profissional ou tenha um amigo que desenhe maravilhas, a segunda opção se torna um tanto complicada. Para quem optar pela primeira saída, o site Santharia possui um tutorial completo (em inglês) sobre como fazer mapas, mas é necessário o uso do Photoshop (créditos ao Claudio Villa da Escritores de Fantasia).

Aconselho também uma pequena noção de Geografia, caso o mapa tenha funções mais realistas, e uma consulta a mapas medievais europeus, para que possam ser usados como modelos. Para quem já tem um mapa e quer visualizá-lo em três dimensões basta baixar esse programa desenvolvido por Lucas Maziero, integrante comunidade Escritores de Fantasia, neste site.

Se eu conseguir algum resultado com meus mapas, posto a imagem aqui. Por enquanto é só, até a próxima!

3 comentários:

Arthur Damaso disse...

Muito bom este post, eu desenho mapas, até tenho alguns que eu desenhei... Seu blog tah bem legal... Até mais!

Raphael de Moraes Fontella disse...

Eu tenho feito alguns mapas manualmente... Mas eu sempre achei legal os mapas feitos digitalmente, como os que encontramos aos montes no site www.deviantart.com
tanto isso que até consegui achar um substituto excelente ao photoshop (um programa chamado artweaver). Mas o que eu tenho encontrado dificuldade é encontrar manuais e tutoriais que expliquem como realizr o processo de criação de efeitos como cordilheiras de montanhas e relevos mais realistas na imagem.
Mas realmente, a melhor coisa que se tem para dar uma boa ambientação é um mapa, seja ele real, antigo ou fictício.

um escritor disse...

Tô precisando de um mapa para meu livro